2018

WSO2 – A plataforma para a Transformação Digital

Atualmente, o setor das Tecnologias de Informação implementa e utiliza modelos como ITIL, COBIT, ISO, CMMI, plataformas digitais como WSO2, Red Hat, Oracle, IBM, TIBCO, e muitas outras que melhoram a sua competitividade. Vários estudos sobre a arquitetura de empresas têm mostrado que alinhar os processos internos com estas estratégias digitais é não só uma estratégia empresarial fulcral para as empresas, como também uma garantia da qualidade dos serviços prestados aos seus clientes.

Com a procura atual, as organizações que prestam serviços tecnológicos e ainda não estão digitalmente transformadas ou digitalmente dominadas são, de alguma maneira, forçadas a adotar novas estratégias, como a integração de novos serviços ou serviços já existentes, a adoção de novas tecnologias, a capacitação dos seus funcionários ao investir na liderança, e muito mais. Tendo estes aspetos em consideração, pretendemos mostrar como a WSO2 pode ser utilizada para acelerar o processo de digitalização e em que setores estratégicos pode ser aplicada.

O que é a WSO2?

A WSO2 é uma plataforma open source focada em prestar serviços para soluções arquitetónicas. Os detalhes da WSO2 não fazem parte do objetivo deste trabalho, por isso, referimo-nos a algumas ligações importantes que incluem as principais funcionalidades da plataforma, como se pode ver na figura abaixo.

WSO2

A oferta de produtos WSO2 é a seguinte:

Integração empresarial

Gestão de API

Gestão de acessos e identidades

Ferramentas analíticas & Stream Processing

Transformação digital

Podemos ver o papel da tecnologia ganhar cada vez mais importância em organizações e pelas redes sociais. Os gadgets e Big Data estão entre os exemplos das tecnologias que têm um grande impacto na forma como as organizações trabalham. Atualmente, as organizações não podem simplesmente tomar uma atitude passiva e investir em máquinas, como têm vindo a fazer. É necessário alterar o paradigma.

Hoje em dia, a mobilidade é um exemplo de inovação revolucionária. Por exemplo, um manufator de carros não pode simplesmente ficar sentado à espera que o seu negócio prospere só porque o seu novo carro, no topo das vendas, tem um touch screen maior, Wi-Fi ou acesso à internet. A evolução e a inovação – por exemplo, o carro inteligente – podem criar uma revolução no setor e roubar o negócio à competição predominantemente reativa.

O que é, exatamente, a transformação digital?

A transformação digital é definida como sendo a inclusão de tecnologias digitais em todas as áreas de uma empresa e, ainda, a maneira como esta opera e garante valor aos seus clientes.

Existem quatro quadrantes bem categorizados na transformação digital: iniciantes, fashionistas, conservadoras e digital masters. Estes quadrantes posicionam empresas com base em duas dimensões de investimento: investimentos de tecnologia e investimentos de liderança. Desta forma, podemos olhar para a tecnologia como uma oportunidade (um fator revolucionário), onde as startups estão bem posicionadas e têm uma maior probabilidade de destruir grandes empresas.

WSO2

Assim sendo, temos:

Iniciantes – empresas que não investem em tecnologia, nem em liderança;

Fashionistas – empresas que investem demasiado na liderança e muito pouco em tecnologia;

Conservadores – empresas que querem transformação digital sem investir em liderança;

Digital masters – empresas que investem tanto em tecnologia como em liderança e adotam uma profunda transformação digital.

Adotar o WSO2 para a Transformação Digital

Para ilustrar a forma como as empresas podem beneficiar com isto, veremos o exemplo do setor bancário que configurou uma solução inovadora e revolucionária nestes últimos anos: o banco digital.

O banco digital

O conceito de banco digital é muito amplo, mas para o explicar, precisamos de definir outro conceito importante, que o vai ajudar a perceber o que é um banco digital: open banking. O open banking é um termo utilizado para definir bancos que expõem os seus serviços por open APIs, isto é, os APIs que estão disponíveis para utilização por parte de terceiros para fins de transparência, otimização empresarial e requisitos fiscais/legais.

Como outros setores empresariais, o setor bancário é forçado a melhorar a qualidade de serviço e a conformidade e adesão para conseguir alinhar a empresa com as tendências de mercado e manter-se na frente da batalha. A PSD2 (Second Payment Services Directive) é uma diretiva europeia que muda a forma como os clientes se relacionam com os bancos e efetuam pagamentos. A figura abaixo mostra como o cenário atual se está a transformar numa solução bancária aberta com a introdução da PSD2, ao permitir que os TPP (Third Party Providers) acedam às informações das contas dos clientes e deem início a transações monetárias por parte de ou com o consentimento do cliente.

WSO2

WSO2 e a PSD2

A implementação do open banking com a WSO2 é uma das soluções que acelera a digitalização dos serviços deste setor. Dependendo dos níveis de maturidade e inovação da empresa, devem ser implementadas as seguintes capacidades essenciais:

  • Gestão de API;
  • Integração empresarial;
  • Gestão de acessos e identidades;
  • Ferramentas analíticas & Stream Processing.

Adotar a PSD2 é um dos maiores passos a tomar pela indústria financeira, em termos da digitalização dos seus serviços. As seguintes figuras mostram como uma transação deveria ser processada quando um cliente quer fazer checkout de um item num website de e-commerce, ao utilizar TPPs.

WSO2 transformação digital

Escrito por:

Frederico Felisberto

Software Engineer, Xpand IT

Frederico FelisbertoWSO2 – A plataforma para a Transformação Digital
read more

WSO2 – A Boosting Platform for Digital Transformation

Nowadays, the Information Technology industry implements and uses models such as ITIL, COBIT, ISO, CMMI and digital platforms from WSO2, Red Hat, Oracle, IBM, TIBCO and others to improve their competitiveness. Different studies in enterprise architecture have shown that aligning internal processes with these digitally-driven strategies is one of the business strategies to be achieved by enterprises as well as being a guarantee of the quality of services delivered to their customers.

With current demand, organisations which deliver technology and are not yet digitally transformed or digitally mastered are in some way forced to adopt new strategies, such as the integration of existing or new services, adoption of new technologies, empowering their employees by investing in leadership and many others. Bearing in mind all these aspects, we intend to demonstrate how WSO2 can be used to accelerate the digitalisation process and in which strategic sectors it can be applied.

What is WSO2?

WSO2 is an open source platform focused on providing services oriented to architecture solutions. The details of WSO2 are not part of the main goal of this work, so let’s refer to some important links that include the main functionalities of the platform as illustrated in the image below.

WSO2

The WSO2 product offering is the following:

Enterprise Integration

API Management

Identity & Access Management

Analytics & Stream Processing

Digital Transformation

We see technology playing an increasingly important role in organisations and through social media. Gadgets and Big Data are among many examples of technologies which are having a very large impact on how organisations work. Currently, organisations cannot just stand by and continue to invest in machines as they once did. It is necessary to change the paradigm.

Nowadays, mobility is an example of disruptive innovation. For instance, a car manufacturer cannot simply wait comfortably for business to prosper just because its new top selling car has a bigger touchscreen, WiFi or access to the internet. Evolution and innovation – the self-driving car, in this example – can create disruption in the sector and steal business from predominantly reactive competition.

So what exactly is digital transformation?

Digital transformation is defined as the inclusion of digital technology into all areas of a business, as well as how it operates and delivers value to its customers.

There are four well-categorised quadrants in digital transformation: beginners, fashionistas, conservatives and digital mastersThese quadrants position companies based on two investment dimensions: technology investments and leadership investments. In this way, we can look at technology in terms of opportunity (disruption factor), where startups are well positioned and have a high probability to destroy large enterprises.

WSO2

Therefore, we have:

Beginners – refers to enterprises that do not invest in technology or in leadership;

Fashionistas – these enterprises invest much in leadership and not in technology;

Conservatives – these enterprises want to do the digital transformation without investing much in leadership;

Digital masters – those who invest in both technology and leadership and really adopt a profound digital transformation.

Adopting WSO2 for Digital Transformation

To illustrate how enterprises can take advantage of this, we will use an example from the banking sector that has configured a disruptive and innovative solution in recent years: the digital bank.

Digital Banking

The concept of the digital bank is very broad, but to explain it we’ll need to define another important concept which will help to understand more easily what a digital bank is: open banking. Open banking is a term used to define banks that expose their services by open APIs, i.e. APIs that are available for third parties’ use for the purposes of transparency, business optimisation and auditing/legal requirements.

Like other business sectors, the banking sector is forced to improve service quality and compliance adherence in order to align the business with market trends and keep at the front of the battle. PSD2 (Payment Services Directive 2) is a European directive that changes the way customers relate to banks and make payments. The picture below illustrates how the current scenario is shifting to an open banking solution with the introduction of PSD2, by allowing a TPP (Third Party Provider) to access customers’ account information and initiate payment transactions on behalf of and with the consent of the customer.

WSO2

WSO2 and PSD2

The implementation of open banking with WSO2 is one of the solutions that accelerates the digitalisation of services in this sector. Depending on the maturity and innovation levels of the business, the following core capabilities should be implemented:

  • API management;
  • Enterprise integration;
  • Identity & access management;
  • Analytics & stream processing.

The adoption of PSD2 is one of the biggest steps taken by the financial industry in terms of the digitalisation of its services. The following images illustrate how an end-to-end transaction should be processed when a customer wants to checkout an item from an e-commerce website using TPPs.

WSO2

Written by:

Frederico Felisberto

Software Engineer, Xpand IT

Frederico FelisbertoWSO2 – A Boosting Platform for Digital Transformation
read more

Marketing de Contexto: o que é?

O marketing desempenha um papel fundamental naquilo que é a construção de uma relação consistente e duradoura entre os clientes e uma empresa ou marca. Fala-se todos os dias sobre a importância do Marketing Digital mas e o Marketing de Contexto, o que é?

Focado na relação existente entre os clientes e uma empresa (ou marca), o Marketing de Contexto não é mais do que entregar o conteúdo certo, ao indivíduo certo, no momento certo e no canal mais indicado, baseando-se em comportamentos anteriores (interações) e nas necessidades.

Tendo em conta estes aspetos, pode dizer-se que o Marketing de Contexto funciona como uma evolução do Marketing de Conteúdo, porque tem a missão de fazer chegar esse conteúdo à pessoa certa, no momento adequado.

No fundo, o Marketing de Contexto é uma nova abordagem também no mundo do Marketing Digital e que, para funcionar na totalidade das suas capacidades, necessita de uma simbiose entre ferramentas como o blog, as redes sociais e a otimização do SEO. Para conseguir construir uma campanha de Marketing de Contexto, uma empresa precisa, primeiro, de conhecer a sua audiência, os seus consumidores, o seu target. Para conhecer a audiência, saber apenas o primerio nome não basta. Dados como a indústria e empresa em que trabalha, em que área tem mais interesse, que tipo de conteúdo prefere, em que país está ou mesmo em que canal consome os conteúdos, são fundamentais para conseguir entregar conteúdo altamente personalizado.

Para conseguir conhecer a sua audiência, existem duas ações que pode concretizar:

  1. Colocar formulários no website (com o preenchimento de um formulário para dar acesso a conteúdos premium, por exemplo, conseguirá as informações das leads a quem entregará conteúdo efetivamente relevante);
  2. Desenvolver personas com base nos clientes existentes para conseguir atrair prospects.

Para conseguir montar uma campanha de Marketing de Contexto eficaz, deve garantir:

Conteúdo e workflows adequados

Os e-mails enviados têm de ser altamente segmentados, que abordem assuntos interessantes e que se relacionem com a pessoa certa. Os workflows irão ajudar a entregar todo este conteúdo, uma vez que automatizam a decisão entre enviar um conteúdo ou o outro.

Formulários inteligentes

É importante garantir que uma pessoa que já preencheu um formulário no seu site não tem de o preencher novamente. Desta forma melhora a taxa de conversão e facilita a vida aos visitantes.

Comunicação no momento certo

Aproveite os períodos temporais, as tendências, os tópicos mais atuais para comunicar conteúdo relevante no momento certo.

Otimização de conteúdo

Selecione as palavras-chave mais pesquisadas no momento e incorpore-as no conteúdo. Um website invisível nunca será descoberto.

Sabemos que, em marketing, “o conteúdo é rei”. Mas o facto é que o contexto é, neste momento, a jóia da coroa.

Sitecore: a ferramenta para uma estratégia omnicanal

“Real-time is the only time that counts”, é uma afirmação da Sitecore. Segundo dados da Microsoft Corporation, o nosso período máximo de atenção caiu de 12 segundos (no ano 2000) para apenas 8. Isto significa que para estar sempre um passo à frente da concorrência e manter a relevância de uma marca, tem mesmo de entregar o conteúdo certo, à pessoa certa, no momento certo.

A quantidade de dispositivos existente, o volume de informação atual e as necessidades crescentes dos indivíduos, transformam os clientes de hoje em pessoas extremamente exigentes. É necessário incluir uma estratégia de Marketing de Contexto para manter os clientes interessados na empresa ou marca, construindo uma relação com base em interações entre as duas partes. Uma interação constrói a seguinte e assim sucessivamente.

Sitecore é uma ferramenta de marketing bastante completa, já que combina um Content Management System (CMS) com um Marketing Automation omnicanal, permitindo às empresas gerir todo o conteúdo do seu website, das redes sociais, e alcançar os clientes onde e quando é necessário.
Para além disso, Sitecore possui, ainda, sistemas de Inteligência Contextual, que permitem agregar dados importantes como padrões de comportamente sobre os clientes, fornecendo importantes insights para a definição de estratégias futuras.

Se pretende conhecer melhor esta plataforma, não perca a oportunidade e inscreva-se para o nosso webinar gratuito, Marketing Contextual na revolução da experiência do cliente.

Ana LamelasMarketing de Contexto: o que é?
read more

Context Marketing: what is it?

Marketing has an essential role in the building of a consistent and long-lasting relationship between customers and a business or brand. Every day, we talk about how important Digital Marketing is, but what is Context Marketing?

Focused on the relationship between customers and a business (or brand), Context Marketing is nothing more than delivering the right content to the right individual, at the right moment and through the most appropriate channel, based on previous behaviours (interactions) and needs.

Considering these aspects, we may say that Context Marketing works like an evolution of Content Marketing, since the latter’s mission is to bring that content to the right person, at the right moment.

Basically, Context Marketing is a new approach in Digital Marketing which needs, in order to work 100% effectively, a symbiotic relationship between tools such as a blog, social network or SEO optimization. To be able to build a Context Marketing campaign, a business first needs to know its audience, its customers, its target. To know its audience, their first name is not enough. Data such as the industry and business where they work, their area of interest, their preferred content, their country and even through which channel they enjoy content are essential to be able to deliver highly customised content.

In order to know your audience, there are two actions you may want to:

  1. Insert forms on your website (for example, completing the form gives access to premium content; this way you can get information on the leads to which you will effectively be delivering relevant content);
  2. Develop personas based on existing customers in order to attract prospects.

To be able to build an efficient Context Marketing campaign, you should provide:

Adequate content and workflows

Emails sent have to be highly segmented, and approach interesting subjects that can relate to the right person. Workflows will help deliver all this content, since the decision of which content to send is automated.

Smart forms

It is important to make sure that a person who has already completed a form on your website is not asked to complete it again. This way, the conversion rate is improved, and visitors are not annoyed.

Communication at the right moment

Take advantage of time periods, trends and hottest topics to communicate relevant content at the right moment.

Content optimisation

Choose the most researched keywords at the given moment and incorporate them in your content. An invisible website will never be discovered.

We know that, in marketing, “content is king”. However, the fact is that context is, right now, the jewel in the crown.

Sitecore: the tool for omnichannel marketing

Real-time is the only time that counts” is a Sitecore statement. According to data from Microsoft Corporation, our max attention span period has fallen from 12 seconds (in 2000) to just 8. This means that, to always be ahead of the competition and for a brand to keep being relevant, it has to deliver the right content, to the right person, at the right moment.

The number of existing devices, the amount of current information and the growing needs of individuals transform today’s customers into extremely demanding people. It is necessary to include a Context Marketing strategy to keep customers interested in the business or brand, by building a relationship based on interactions between the two parties. One interaction builds the next, and so on.

Sitecore is a very comprehensive marketing tool, since it reconciles a Content Management System (CMS) and omnichannel Marketing Automation, allowing businesses to manage all their content on their website and social networks, and to reach customers when and where necessary.

Moreover, Sitecore also has Context Intelligence systems, which allow gathering important data such as behavioural patterns about customers, therefore providing important insights to define future strategies.

Ana LamelasContext Marketing: what is it?
read more

Web Summit 2018: an overview of the most technological week of the year

The 10th edition of Web Summit – “The best technology conference”, according to Forbes – has ended and, as promised by the organising committee, it was the biggest edition ever!

Lisbon was, for the third year in a row, the main stage for the exhibition of the most innovative start-ups, most inspiring lecturers and some of the best worldwide companies acting in the fields of technology, sports, fashion or even social media. In total, it was 3 days completely focused on nowadays’ most divisive issues, but also on the hottest trends for the future: this is the overview of the most technological week of the year!

Web Summit in numbers

0

Countries

0

Lecturers

0

Investors

0

Visitors

For Xpand IT, participating in Web Summit 2008 was a success not only for the networking with partners and current customers, but also for the doors that have been opened to new projects. Most of the success we achieved was also a result of the presentation of the Sentiment Meter, an app developed by Xpand IT, based on Artificial Intelligence (AI), specifically, Azure Cognitive Services of Microsoft. Its aim is to show the relatively simple way the role an AI can have in everyone’s daily lives. In this case, the gamification component helped achieving this success, since whoever were able to perform the raffled emotion with a facial expression, would win a prize.

More than 800 participants tried their luck at the Sentiment Meter, and, on the course of the three days, there was always a line to try the game! Even the media present showed interest in this Artificial Intelligence solution. We had a visitor from the magazine Visão, and even from Lourenço Medeiros, from Sic! Here are some pictures:

Web Summit

Main topics

One of the main topics that marked  Web Summit 2008 was, without a doubt, Artificial Intelligence (and machine learning). AI was present in talks and in the dynamics presented on stands from various companies. For example, Google brought a solution based on facial recognition, that would match the faces from people in pictures and a painter, or a figure in an old painting. On the other hand, Microsoft, using their cognitive services and also based on pictures, would match our faces with the face of a celebrity.

However, Artificial Intelligence goes way beyond entertainment. According to Brad Smith, President of Microsoft Corporation, it can actually help cure diseases, such as cancer, in the upcoming decade. This thought seems to be shared by Young Sohn, President of Samsung, who states that AI can have a very positive role in society and life, therefore being possible to be applied to fundamental areas such as Biology and Medicine.

Sustainability was also one of the main subjects talked about throughout this week, where the policy on zero plastics was thoroughly followed and accomplished by the organization. Reusable metal bottles were distributed amongst participants – an offer from Mirpuri Foundation – and plastic cups were replaced by paper cups. In various talks, the need to create a better and more sustainable world was supported, even in technology. Apple, for example, promised to cut down on aluminium when manufacturing its products.

And if technology is the main focus of this world conference, web safety starts to be a point of honour, transversal to all sectors. Tim Berners-Lee, considered to be the father of the internet and current director of the World Wide Web Foundation – an international association that promotes safety on the web – came up with the idea of creating a Magna Carta for the World Wide Web. This idea fell right into place with Garry Kasparov, ambassador for Avast safety, that said that technology “needs to start being in accordance with Human rights”. This is evidence that the subject on data protection and online privacy is trendy, or the most offered goodies by the companies would not have been webcam covers for laptops.

Long story short, this was definitely one of the most interesting editions of Web Summit so far, not only because of the topics covered, but also because the event is going to be staying in Lisbon for the next 10 years and promises to get bigger and bigger! This is an excellent opportunity to present new ideas and projects, just like it happened with Sentiment Meter. We are looking forward for taking the next steps.

Here are some of the pictures from this week!

Web Summit

Ana LamelasWeb Summit 2018: an overview of the most technological week of the year
read more

Web Summit 2018: o resumo da semana mais tecnológica do ano

A 10ª edição da Web Summit – “A melhor conferência sobre tecnologia”, segundo a Forbes – terminou e, tal como prometido pela organização, foi a maior edição de sempre!

Pelo terceiro ano consecutivo, Lisboa foi o palco principal para a demonstração das startups mais inovadoras, dos oradores mais inspiradores e de algumas das melhores empresas a nível mundial a atuar nos campos da tecnologia, do desporto, da moda ou mesmo do social media. Ao todo, foram 3 dias totalmente focados nas questões mais fraturantes do presente, mas também nos tópicos mais quentes para o futuro: é este o resumo da semana mais tecnológica do ano!

A Web Summit em números

0

Países

0

Oradores

0

Investidores

0

Visitantes

Para a Xpand IT, a Web Summit 2018 revelou-se um sucesso, não só pelo networking com parceiros e atuais clientes, como também pelas portas que se abriram a novos projetos. Muito do sucesso alcançado deve-se, também, à apresentação do Sentiment Meter, uma aplicação desenvolvida pela Xpand IT, que tem por base Inteligência Artificial (IA), mais concretamente Azure Cognitive Services da Microsoft,  e que pretende demonstrar de uma forma relativamente simples como a IA pode estar presente na vida e no dia-a-dia de toda a gente. Neste caso, a componente de gamificação ajudou ao sucesso atingido, já que quem conseguisse imitar através da sua expressão facial a emoção sorteada, ganharia um prémio.

Mais de 800 participantes tentaram a sua sorte no Sentiment Meter, e as filas para experimentar o jogo foram constantes ao longo dos três dias! Também os media presentes demonstraram interesse na nossa solução de Inteligência Artificial, e contámos mesmo com as visitas da Revista Visão, e do próprio Lourenço Medeiros, da Sic! Aqui ficam algumas fotografias:

Web Summit

Veja como funciona…

Os tópicos principais

Um dos principais tópicos que marcou esta edição da Web Summit foi, sem dúvida, a Inteligência Artificial (e o machine learning). Tanto nas talks como nas dinâmicas apresentadas pelas mais variadas empresas nos seus stands, a IA esteve presente. A Google, por exemplo, levou uma solução baseada no reconhecimento facial e no match que fazia entre a cara das pessoas nas fotografias e um pintor ou uma figura presente numa pintura antiga. Já a Microsoft, utilizando os seus serviços cognitivos, fazia o match da nossa cara com a cara de uma celebridade, também com base na nossa fotografia.

Mas a Inteligência Artificial vai muito para além do entertenimento, e, segundo Brad Smith, Presidente da Microsoft Corporation, pode mesmo ajudar a curar doenças como o cancro já na próxima década. Esta parece ser uma opinião partilhada por Young Sohn, Presidente da Samsung, que defende que a IA pode ter um papel bastante positivo na vida das sociedades, podendo ser aplicada a áreas fundamentais como a Biologia e a Medicina.

Também a sustentabilidade foi uma das principais matérias abordadas ao longo desta semana, com a política do plástico zero a ser seguida à risca pela organização. Foram distribuídas garrafas de metal reutilizáveis aos participantes – uma oferta da Mirpuri Foundation – e os copos de plástico foram substituídos por copos de papel. Em várias talks foi defendida a necessidade de se criar um mundo melhor, mais sustentável também na tecnologia, com a própria Apple, por exemplo, a prometer reduzir a utilização de alumínio na produção dos seus equipamentos.

E se a tecnologia é o ponto central desta conferência mundial, também a segurança na internet começa a ser um ponto de honra, transversal a todos os setores. Tim Berners-Lee, considerado o pai da internet e atual diretor da World Wide Web Foundation – uma associação internacional que promove a utilização segura da internet – deixou a ideia de se criar uma carta Magna da World Wide Web, ideia que foi ao encontro da opinião de Garry Kasparov, embaixador para a segurança da Avast, que referiu que a tecnologia “tem de começar a estar em concordância com os direitos do Homem”. Esta é a prova de que o tema da protecção de dados e da privacidade online está bastante quente, ou não fossem os brindes mais oferecidos pelas empresas as webcam covers para os computadores portáteis.

Em suma, a Web Summit 2018 foi, sem dúvida, uma das edições mais interessantes, não só pelos tópicos abordados mas também porque o evento irá ficar por Lisboa durante os próximos 10 anos, com promessas de aumentar! Esta é uma excelente oportunidade para apresentar novas ideias e projetos, como aconteceu com o Sentiment Meter. Estamos ansiosos por dar os próximos passos.

Aqui ficam algumas fotografias desta semana!

Web Summit

Ana LamelasWeb Summit 2018: o resumo da semana mais tecnológica do ano
read more

5 reasons to visit Xpand IT’s stand at Web Summit

Web Summit is back to Lisbon from the 5th and 8th of November! As one of the biggest worldwide summits on technology, the number of participants, lecturers and partners increases every year. In 2018, the organizers are waiting for over 70 thousand participants and they promise this one will be the “biggest and better” edition ever.

For the third year in a row, Xpand IT will be present as an exhibition booth. The goal is to reinforce its position as an IT leading company not only in Portugal, but also in the United Kingdom, highlighting its competences and specializing in Nearshore services. Similar to last year, Xpand IT will be on Pavilion 1, stand E144. However, if you are asking yourself why you should pass by our stand at Web Summit, we give you 5 good reasons to convince you:

1. Xpand IT’s new AI Solutions Center

The subject of Artificial Intelligence is, in fact, the center of our priorities to countless companies and organizations throughout the world. And, for Xpand IT, it could not go any different. Therefore, we launched an Artificial Intelligence center that seeks to work in proximity with the customers, in order to create truly useful solutions for the users. Come meet us, talk to our experts and get to know everything about the new AI Solutions Center and about the solutions that can be implemented in your company. If you got curious, we suggest you jump to point 5.

2. The best job opportunities

In order to deliver the best projects, we need the best experts. If it was already on your plans to take advantage of the networking that Web Summit provides to find new job opportunities, Xpand IT stand is the right place. Here, you can talk to our recruitment team and know which offer better applies to what you are looking for. We are waiting for you!

3. Our Success Cases

If, on the other hand, you are at Web Summit searching for the right partner to begin a project in your organization, you can also visit us. In our booth, you can find the answers and advice you are looking for through networking with one of our experts. Xpand IT has countless examples of success cases from leading companies, national or international, and you can get to know them better by coming to our stand E144.

4. Our team

Besides being highly specialized in all technologies we work with, we are also very nice. Come visit us to talk about possible projects, ask technical questions, clarify any doubt about our business areas or just to say hi and win one of our prizes!

5. Sentiment Meter

Last but certainly not least (quite the contrary)! If you came here directly from no. 1, we assure you that you will not be disappointed. If you got to this point by the natural flow of the article, welcome.

Sentiment Meter will be the main focus on our stand and it is one of the simple examples of how Artificial Intelligence can be implemented in many different solutions.

Sentiment Meter is a game in which an emotion is taken at random and the participants only have to make that same emotion, using facial expressions. According to their effort, each player gets a score and the player wins the correspondent prize.

We do not know how you feel about acting, but the only assurance we can give you is that you will always win!

For more information on Microsoft’s Cognitive Services and on Sentiment Analysis, check out this blog post.

Ana Lamelas5 reasons to visit Xpand IT’s stand at Web Summit
read more

5 razões para visitar o stand da Xpand IT no Web Summit

A Web Summit está de volta à cidade de Lisboa entre os próximos dias 5 e 8 de novembro! Como uma das maiores conferências sobre tecnologia a nível mundial, o número de participantes, oradores e parceiros cresce de ano para ano. Para 2018, os organizadores da cimeira esperam uma audiência de mais de 70 mil participantes, e a organização promete que esta será a “maior e a melhor” edição de sempre.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Xpand IT irá marcar presença na qualidade de expositor, com o intuito de reforçar a posição enquanto empresa de referência na área das Tecnologias de Informação, não só em Portugal, como também no mercado do Reino Unido, destacando as suas competências e especialização em serviços Nearshore. À semelhança do ano anterior, a Xpand IT estará no Pavilhão 1, stand E144. Mas, se neste momento se está a perguntar porque razão deve passar pelo nosso stand no Web Summit, deixamos-lhe 5 boas razões para ajudar a convencê-lo:

1. O novo AI Solutions Center da Xpand IT

O tema da Inteligência Artificial está, de facto, no centro das prioridades para inúmeras empresas e organizações um pouco por todo o mundo. Para a Xpand IT não poderia ser diferente. Por isso, lançou um centro de Inteligência Artificial que pretende trabalhar de perto com os clientes, de forma a criar soluções verdadeiramente úteis para os seus utilizadores. Venha ter connosco, fale com um dos nossos experts, e fique a saber tudo sobre o novo AI Solutions Center e sobre as soluções que poderá implementar na sua empresa. Se ficou mesmo curioso, sugerimos que avance já para o ponto nº5.

2. As melhores oportunidades de carreira

Para conseguir entregar os melhores projetos precisamos dos melhores experts. Se já estava nos seus planos aproveitar o networking que o Web Summit proporciona para tentar encontrar novas oportunidades de carreira, o stand da Xpand IT é o sítio certo. Aqui poderá conversar com a nossa equipa de recrutamento e saber que oferta se aplica melhor àquilo que procura. Estamos à sua espera!

3. Os nossos Casos de Sucesso

Se, por outro lado, a sua presença no Web Summit se deve ao facto de procurar o parceiro ideal para dar início a um projeto na sua organização, também nos deve fazer uma visita. No nosso stand poderá encontrar as respostas e o aconselhamento que pretende através do networking com um dos nossos experts. A Xpand IT tem inúmeros exemplos de casos de sucesso realizados com empresas de referência nacionais e internacionais, os quais pode ficar a conhecer melhor se passar pelo stand E144.

4. A nossa equipa

Para além de altamente especializados em todas as tecnologias com as quais trabalhamos, também somos simpáticos. Venha visitar-nos, para falar sobre possíveis projetos, para fazer questões técnicas, para esclarecer alguma dúvida em relação às nossas áreas de negócio, ou, simplesmente, para dizer olá e ganhar um dos nossos prémios!

5. O Sentiment Meter

Last but certainly not least (muito pelo contrário)! Se chegou a este ponto diretamente do ponto nº1, apostamos que não vai ficar desiludido. Se chegou a este ponto no seguimento da sua leitura, seja muito bem vindo também.

O Sentiment Meter será a dinâmica principal a decorrer no nosso stand, e é um exemplo simples de como a Inteligência Artificial pode ser implementada nas mais diversas soluções.

O Sentiment Meter é um jogo, no qual é sorteada uma emoção, sendo que os participantes só têm de imitar essa mesma emoção, utilizando a sua expressão facial. Dependendo do empenho de cada jogador, é atribuída uma pontuação e o jogador ganha o prémio correpondente.

Não sabemos como está a sua vocação para a representação, a única garantia que lhe podemos dar é a de que ganha sempre!

Se quiser saber mais sobre os Serviços Cognitivos da Microsoft, e sobre Análise de Sentimentos, veja este blog post.

Ana Lamelas5 razões para visitar o stand da Xpand IT no Web Summit
read more

Serviços Cognitivos Microsoft: as potencialidades das principais APIs

Os Serviços Cognitivos da Microsoft são um set de APIs (Application Programming Interface) e de SDKs (Software Development Kit) que se encontram disponíveis em Azure e que permitem tornar as aplicações mais inteligentes e dinâmicas, bem como a realização de ações enriquecedoras para a experiência do utilizador.

No fundo, e segundo a Microsoft, “são algoritmos inteligentes que permitem às suas aplicações, máquinas e bots ver, ouvir, falar, compreender e interpretar as necessidades dos utilizadores através de métodos naturais de comunicação”. Estes algoritmos, que se desenvolvem e aumentam o seu potencial através das APIs de Machine Learning, servem-se de dados contextuais que, por sua vez, são aprendidos através da utilização que os próprios utilizadores fazem das aplicações móveis.

É possível falar, então, em democratização da inteligência artificial? Sim. Com os Serviços Cognitivos da Microsoft os developers conseguem implementar features de reconhecimento facial ou de voz apenas com algumas linhas de código, sem necessitarem de desenvolver algoritmos de raíz. Os serviços cognitivos permitem, assim, leituras e insights aprofundados para uma interpretação personalizada de perfil, através de serviços como:

  • Visão: inclui algoritmos de processamento de imagens, capazes de interpretar imagens de forma inteligente mas também de descrevê-las ou categorizá-las. Podem ser utilizados para reconhecimento facial como mecanismo de segurança, através da Face API, que verifica qual a probabilidade de ser a mesma pessoa, para além de identificar características como idade ou género.

Também é possível identificar emoções, através da Emotion API, com a deteção de expressões faciais de felicidade, tristeza, surpresa ou medo, por exemplo.

  • Voz: permite a conversão de áudio falado em texto, texto para voz a verificação ou reconhecimento do orador em determinada aplicação. Com o Translator Speech API é possível ao utilizador ter uma tradução em tempo real, escrita ou falada.
  • Conhecimento: oferece ao utilizador o mapeamento de informações e dados complexos, com o intuito de executar ações como recomendações inteligentes ou a pesquisa semântica (através da Recommendation API ou do Custom Decision Service);
  • Linguagem: processa a linguagem natural, com scripts pré-criados e avaliação de sentimentos, e aprende a identificar as necessidades dos utilizadores. O ex-libris dos serviços de linguagem é o Language Understanding Intelligente Service (LUIS), que ao utilizar o reconhecimento inteligente de voz permite que se possam desenvolver os próprios modelos de linguagem, e que os bots possam compreender comandos e executar ações consoante aquilo que se pretende.
  • Pesquisa: permite ações como a sugestão de palavras, a pesquisa por imagem ou vídeo e podem ser efetuadas por APIs como a Bing Web Search ou a Bing Custom Search.

Como podem os Serviços Cognitivos ser utilizados nas várias indústrias?

Retalho: cognitive services permitem extrair insights detalhados, que ajudarão a entender as necessidades dos seus clientes existentes e a atrair novos prospetos. Por exemplo, poderá perceber quais as dificuldades pelas quais os clientes passam numa experiência de compra online e melhorá-la ou apoiar os seus vendedores a apresentarem o produto certo ao cliente certo, simplificando também o método de pagamento.

Educação: identifique o interesse de cada estudante e modernize o estilo de ensino através de serviços cognitivos e machine learning ou faça gerar sugestões de como melhorar a experiência em sala de aula.

Seguros: melhore a experiência dos seus clientes através das suas aplicações móveis, recorrendo a serviços cognitivos, como o reconhecimento facial ou de voz. Poderá utilizá-los, ainda, para detetar possíveis atividades fraudulentas.

Finanças: apoio na personalização de campanhas específicas com base nas decisões ou pesquisas dos clientes, aumentando as vendas e o ROI.

Saúde: desenvolva um apoio mais personalizado aos seus clientes, através de um bot, por exemplo, que poderá ajudar na seleção de uma consulta de especialidade. Outra grande potencialidade é o apoio que os serviços cognitivos poderão fornecer aos médicos, a realizar um diagnóstico mais detalhado.

Assista a uma demonstração em tempo real de serviços cognitivos, no evento Xamarin Experience de 2017 aqui.

Ana LamelasServiços Cognitivos Microsoft: as potencialidades das principais APIs
read more

Microsoft Cognitive Services: the potential of the main APIs

Microsoft Cognitive Services is a set of APIs (Application Programming Interfaces) and SDKs (Software Development Kits) which are available in Azure, and that allow developers to create apps that are more intelligent and dynamic, as well as to perform enriching actions for the user’s experience.

Basically, and according to Microsoft, “they are intelligent algorithms that allow their apps, machines and bots to see, listen, talk, understand and perceive users’ needs with natural communication methods”. These algorithms, which develop and enhance their own potential through Machine Learning, use background data which, in turn, is gathered through the use of mobile apps.

So, is it possible to talk about the democratisation of artificial intelligence? Yes. With Microsoft Cognitive Services, developers can implement facial or voice recognition features with just a few lines of code, without the need to develop algorithms from scratch. Therefore, Cognitive Services enable in depth readings and insights for a personalised understanding of the profile, through services such as:

  • Vision: includes image processing algorithms capable of identifying images in an intelligent manner. They can be used for facial recognition in order to work as a security mechanism with Face API, which gives the probability of an image being of a given person and identifies features such as age or sex.

It can also perceive emotions with Emotion API, detecting facial expressions of happiness, sadness, surprise or fear, for example.

  • Voice: converts spoken audio into text (with Bing Speech API) and verifies or recognises the speaker in a given app. With Translator Speech API, the user can have a translation in real time, written or spoken.
  • Knowledge: provides monitoring of information and complex data, in order to perform actions such as intelligent recommendations or semantic research (through Recommendation API or Custom Decision Service).
  • Language: processes natural language, through ready-made scripts and assessing emotions, and learns to identify the user’s needs. The ex-libris of language services is Language Understanding Intelligence Service (LUIS) which, by using intelligent voice recognition, allows the user to develop their own language models and bots to understand commands and perform actions according to what is requested.
  • Search: allows actions such as word suggestions, image or video search and actions that can be performed by APIs like Bing Web Search or Bing Custom Search.

How can Cognitive Services be used in different sectors? 

Retail: cognitive services enable the extraction of detailed insights, which will help understand the needs of your existing customers and attract new ones. For example, you will be able to understand what difficulties your customers have when buying online and address these, support your sellers in presenting the right product to the right customer, or simplify the payment process.

Education: you can find the interests of each student and modernise your teaching style with cognitive services and machine learning, or you can manage suggestions on how to improve the classroom experience.

Insurance: you can give your customers a better experience with mobile apps by using cognitive services such as facial or voice recognition. You can also use them to detect possible fraud.

Finance: they help to customise specific campaigns based on customer features or behaviours, leading to increased sales and ROI.

Health: you can develop a more personalised assistance to your clients with a bot. It can help, for example, with selecting a specialist to schedule an appointment. Another huge potential is the assistance cognitive services will be able to provide to doctors, by conducting a more detailed diagnosis.

Watch a real time demonstration of cognitive services at the 2018 Xamarin Experience event here.

Ana LamelasMicrosoft Cognitive Services: the potential of the main APIs
read more