De QA para Business Intelligence developer: como me apaixonei pelos dados

Qualquer pessoa que me conheça sabe que adoro aquilo que faço profissionalmente enquanto business intelligence developer. No entanto, nem sempre foi assim.

Quando iniciei a minha carreira, acabada de sair da faculdade, não sabia exatamente em que área de TI me queria especializar e acabei por ir parar a uma função de software quality assurance. Mesmo tendo sido divertido por um tempo aprender a “quebrar” softwares e pregar partidas aos developers, não me sentia realizada e, sinceramente, não via um rumo à minha frente.

E não me interpretem mal – especialmente depois de ter trabalhado algum tempo como tester –acredito verdadeiramente na importância da área de Quality Assurance. Naturalmente que tem os seus desafios e retribuições. Esta experiência ensinou-me lições fundamentais que hoje em dia são muito úteis, tornando-me uma melhor profissional. Apenas não era o mais indicado para mim. Sempre soube lá no fundo que não me satisfazia testar o produto desenvolvido por alguém. Queria ser eu própria a desenvolver algo! Então, decidi fazer uma pausa, foquei-me noutra direção e procurei outra área de TI.

A minha mudança de Quality Assurance para Business Intelligence developer foi muito direta e espontânea. Sempre tive interesse em analytics mas pensava que o meu conhecimento académico neste tema era insuficiente para conseguir uma oportunidade profissional nesta área. Não podia estar mais enganada!

Bons testers são data-driven, sabem como explorar softwares, têm excelentes skills em bases de dados, conseguindo ir ao fundo da questão dos dados para descobrirem a causa de um problema. Para além disso, eles têm de perceber o negócio por dentro e por fora. Todas estas competências mostraram-se valiosas na minha transição para business intelligence developer.

Já passaram praticamente cinco anos desde que mudei de área. Partilho agora contigo cinco razões para te explicar como me apaixonei pelos dados e pela área de Business Intelligence e porque sei hoje que ser business intelligence developer é o trabalho certo para mim.

1 – Nunca vais sentir monotonia

Enquanto business intelligence developer trabalho em soluções end-to-end. O que significa que analiso e desenho soluções data warehouse, crio processos ETL bem como relatórios e dashboards para os clientes. Tenho também a possibilidade de trabalhar perto do negócio e com diversas tecnologias e ferramentas nas várias fases dos processos de desenvolvimento.

2 – Deixas de supor para passares a argumentar com factos

Os dados nunca mentem. Eles dão respostas objetivas às questões do negócio, pondo quase sempre um ponto final a qualquer argumento subjetivo. Vais poder ajudar as organizações a conhecer melhor os seus produtos, clientes e o mercado e, acima de tudo, a tomarem decisões seguras, informadas e acertadas com base em factos, deixando para trás as decisões por sensação ou feeling.

3 – Ajuda as organizações a darem sentido aos dados

Os dados e a informação estão por toda a parte. Das vendas aos leads de marketing, passando pelo impacto de social media até aos pedidos de suporte através de tickets, esta lista nunca acaba. Apesar disso, a maioria dos decisores de uma organização não tem acesso direto à informação que realmente importa para tomarem decisões de negócio críticas, quando na verdade deveriam ter. Normalmente acabam por pedir a terceiros essa informação, perdendo muitas vezes o momentum. Ajudar os negócios a implementar soluções self-service, modernas, de Business Intelligence e que definitivamente dão às pessoas o poder de terem autonomamente respostas para as suas questões, pode ser entusiasmante e vai, naturalmente, satisfazer as mentes mais curiosas.

4 –Otimiza operações de negócio

Um dos aspetos mais gratificantes de ser business intelligence developer é observar a satisfação plena nos rostos dos nossos clientes quando vêem as tarefas repetitivas a serem automatizadas. Dessa forma conseguem reduzir os erros e poupar tempo para se concentrarem noutras tarefas. Por exemplo, perdi a conta da quantidade de empresas – a que fiz consultoria – e que na altura utilizavam o Excel para fazer reporting. Todos os meses tinham alguém responsável por criar os mesmos relatórios: preencher a informação manualmente, apagar dados, criar apresentações de Powerpoint e enviá-las para a mesma listagem de emails. Mostrar aos business users que é possível automatizar e otimizar este processo faz com que olhem para ti como se estivesses a fazer algum truque de magia.

5 – Descobres novos insights para o negócio

Explorar visualmente os dados utilizando ferramentas self-service de analytics vai permitir-te desbloquear o potencial dos dados para qualquer negócio. Consegues revelar informação importante e descobrir novos padrões e tendências de negócio que estavam escondidas. É como um momento “ah-ah” sempre que encontras algo novo. Todo este processo de descoberta dos dados pode ser verdadeiramente divertido e entusiasmante.

Conclusão

Resumindo, mudar de percurso profissional de Quality Assurance para Business Intelligence foi a decisão certa para mim. Há muitos outros fatores que explicam o porquê de gostar tanto do que faço profissionalmente, enquanto business intelligence developer, mas estas são, sem dúvida, as principais razões para explicar porque sou apaixonada por BI. Acredito que servem para vos deixar entusiasmados também, e, quem, sabe, experimentarem esta área.

*Este artigo é uma versão PT do conteúdo original que pode ser lido aqui.

Vanessa RamosDe QA para Business Intelligence developer: como me apaixonei pelos dados

Read more in

XTech Community

Readers also checked out

Want to get amazing Big Data, Business Intelligence, Middleware
Mobile articles & news directly from our experts?
Subscribe to our blogs now.