Abril 2019

Sorteio JNation – Termos e Condições

Termos e Condições de Participação no Sorteio de dois bilhetes para a conferência JNation

A participação no sorteio “Sorteio de dois bilhetes para a conferência JNation” é promovida pela Xpand Solutions – Informática e Novas Tecnologias, Lda (adiante designada por Xpand IT) e implica a total aceitação dos Termos e Condições de Participação aqui designados.

Regras de participação:

  1. O sorteio é online e decorrerá de dia 6 de maio de 2019 até 15 de maio de 2019 na conta oficial do Instagram da Xpand IT – https://www.instagram.com/xpand_it/. A Xpand IT reserva-se o direito de alterar as datas do sorteio.
  2. São válidas as participações no sorteio que cumpram todos os seguintes requisitos:
  • maiores de 18 anos
  • residentes em Portugal
  • atuais seguidores ou novos seguidores da conta oficial que participem no sorteio
  • pessoas com contas ativas no Instagram e cujos perfis à data da participação sejam passiveis de identificar como pertencentes às pessoas que as utilizam.
  • Pessoas que não estejam envolvidas ou tenham vinculo com as promotoras da JNation bem como com a Xpand IT.
  1. 3. O sorteio destina-se a oferecer exclusivamente 2 bilhetes individuais para a conferência JNation, a decorrer no dia 4 de junho, em Coimbra.
  2. 4. O apuramento dos vencedores será feito pela Xpand IT através de sorteio aleatório com recurso à plataforma random.org.
  3. 5. É proibida a participação no sorteio da Xpand IT para fins contrários à Lei e que sejam suscetíveis de causar prejuízo em terceiros, ou que de qualquer forma lesionem a sua honra, dignidade, imagem, intimidade, crenças, ideologias, crenças religiosas ou qualquer outro direito reconhecido legalmente. O participante não pode assumir a identidade de outra pessoa utilizando para o efeito dados de identificação desta.

Modo e condições de participação

  1. A participação no sorteio deve ser feita exclusivamente da seguinte forma:
    • Seguir a conta oficial de Instagram da Xpand IT
    • Fazer like no post do Instagram da Xpand IT sobre a JNation
    • Fazer 1 (um) comentário e “taggar” dois amigos no post 
  2. Serão aceites todas as participações feitas até às 23h59 do dia 15 de maio.
  3. Por cada conta de Instagram será validado para efeitos do sorteio 1 (um) comentário.
  4. Não serão validados quaisquer comentários que contenham afirmações com linguagem imprópria, conteúdos difamatórios e/ou caluniosos, que sejam suscetíveis de causar prejuízo a terceiros e de lesionar a dignidade, honra, crenças e imagem de outras entidades ou utilizadores de contas de Instagram. A Xpand IT reserva-se o direito de eliminar comentários e/ou bloquear contas que tenham os comportamentos acima descritos.
  5. O sorteio realiza-se no dia útil seguinte, após 15 de maio.
  6. A comunicação aos vencedores é feita através de mensagem privada na conta do Instagram e só se concretiza após a indicação pelo utilizador dos seguintes dados pessoais:
    • email válido
    • estabelecimento de ensino e ou profissão
    • cidade de residência
  7. A comunicação dos vencedores é feita na conta oficial do Instagram da Xpand IT com identificação das contas vencedoras nos stories.
  8. Será disponibilizada online, no portal https://dev.www.xpand-it.com/pt-pt/ na área exclusiva do sorteio, uma página web com toda a informação, termos e condições de participação sobre o sorteio.

Entrega do prémio

  1. Os 2 bilhetes de entrada na conferência JNation serão entregues na entrada principal da JNation, no Convento de São Francisco em Coimbra, no dia 4 de junho, pelas 9h00.
  2. A entrega do prémio é da inteira responsabilidade da Xpand IT não podendo ser assumida por outra entidade ou pelos promotores do evento.
  3. A Xpand IT pode dar lugar à substituição do prémio a todo o tempo, comunicando assim que possível aos vencedores.
  4. Cada bilhete é individual e intransmissível, não podendo ser substituído no dia por outro prémio, convertido em dinheiro ou transmitido a outra pessoa, por qualquer razão.
  5. Em caso de cancelamento do evento, não haverá lugar ao reembolso do prémio.

Tratamento de dados pessoais

  1. A Xpand IT garante a reserva da identidade de cada participante.
  2. A Xpand IT, nos fins estritos de desenvolvimento e persecução do sorteio, irá recolher e fazer o tratamento dos dados dos participantes vencedores, podendo incluir os mesmos num ficheiro de propriedade exclusiva da Xpand IT, que os salvaguardará.
  3. Os participantes vencedores poderão exercer os seus direitos de cancelamento e/ou retificação dos seus dados mediante solicitação escrita dirigida à Xpand IT ou através do email life@xpand-it.com
Catarina RochinhaSorteio JNation – Termos e Condições
read more

5 livros de Business Intelligence que não pode deixar de ler

Na Xpand IT, acreditamos que Business Intelligence vai muito para além de relatórios e dashboards: somos experts em soluções de BI, e desenvolvemos projetos sempre com o intuito de acrescentar valor aos negócios. São muitas as empresas que já apostam em softwares de análise de dados e que reconhecem o potencial que a recolha de insights representa para as organizações. No entanto, ainda existe uma franja de empresas que não reconhecem o devido valor à análise de dados internos e que não os fornecem, por sua vez, aos seus clientes. Por isso, reunimos um conjunto de 5 livros de Business Intelligence que não pode deixar de ler, se quiser apostar numa estratégia de BI completa e adequada à sua realidade. Na era digital, escolhemos formatos físicos para ajudá-lo a compreender as estratégias de BI modernas que pode implementar, e que vão muito para além do padrão comum.

Como disse John Owen: “Data is what you need to do analytics. Information is what you need to do business.”

1. Business Intelligence Guidebook: From Data Integration to Analytics

Rick Sherman – 1ª edição, novembro 2014

Este livro é um dos livros mais completos sobre os temas de Business Intelligence e Data Integration, e aborda desde os tópicos mais simples até às arquiteturas mais complexas. O autor garante que, depois de ler este livro, será capaz de desenvolver um projeto de BI e de lançá-lo, geri-lo e entregá-lo a tempo e dentro do budget. Conseguirá, ainda, implementar uma estratégia completa na sua empresa – utilizando o suporte das ferramentas indicadas.

Se aquilo que procura é uma fonte de informação fidedigna que lhe explique quais as melhores práticas, as melhores abordagens, e que lhe apresente um overview completo de todo o ciclo de vida de um projeto de BI, adaptável a empresas de qualquer dimensão, não procure mais: este é o livro indicado.

2. Data Strategy: How to Profit from a World of Big Data, Analytics and the Internet of Things

Bernard Marr – 1ª edição, abril 2017

O autor parte da premissa de que menos de 0.5% dos dados gerados estão a ser, neste momento, analisados e utilizados, e constrói uma narrativa que pretende convencer os líderes das empresas a apostar em estratégias de de Business Intelligence, focando-se nas mais-valias para o crescimento dos negócios.

Complementado com casos de estudo e exemplos reais, este exemplar explica como traduzir os dados gerados pelas empresas em insights de apoio a tomadas de decisão estratégicas, com o objetivo de melhorar a performance e o negócio das empresas através da conjugação entre Big Data, Analytics e Internet of Things.

3. Agile Data Warehouse Design: Collaborative Dimensional Modeling, from Whiteboard to Star Schema

Lawrence Corr e Jim Stagnitto – 1ª edição, novembro 2011

Este é um livro para os profissionais que procuram implementar os requisitos de Data Warehousing e de Business Intelligence e torná-los em modelos dimensionais, através da BEAM (Business Event Analysis & Modeling) – uma metodologia agile para os modelos dimensionais que tem como objetivo melhorar a comunicação entre os designers do Data Warehouse, os BI stakeholders e todo o departamento de desenvolvimento de ambas as partes.

Se pretende implementar esta metodologia na sua empresa ou se, apenas, tem curiosidade em saber mais sobre esta abordagem, aconselhamos a explorar este livro que inclui, entre outros, tópicos como: data modeling, visual modelling, ou data stories, utilizando os 7 Ws (who, what, when, how many, why and how).

4. Successful Business Intelligence: Unlock the Value of BI & Big Data

Cindi Howson – 2ª edição, novembro 2013

Não é o exemplar mais recente, mas a riqueza de informação que traz faz com que continue a ser um dos grandes livros sobre Business Intelligence que não pode mesmo deixar de ler. A autora, Research Vice President na Gartner e BI Analyst, levou a cabo um estudo cujo objetivo foi identificar as estratégias de analytics implementadas por alguns dos maiores players no mercado.

Este livro é mais do que um exemplar teórico, é um manual valioso que conta histórias e abordagens de sucesso a BI, e que explica porque é que as estratégias a implementar não podem ser iguais para todas as empresas. Para além disso, inclui dicas sobre como conseguir um bom alinhamento entre a estratégia de BI e os objetivos de negócio de uma empresa. Sem dúvida, um dos melhores livros sobre esta temática.

5. Business Intelligence – Da Informação ao Conhecimento

Maribel Yasmina Santos e Isabel Ramos – 3ª edição, setembro 2017

Este é o único livro de origem portuguesa na lista, e é bastante completo, já que explica desde o conceito mais básico da análise de dados, até à demonstração de como as tecnologias de BI são utilizadas – através do armazenamento em Data Warehouses até à análise destes dados (On-Line Analytical Processing e Data Mining), e de como o conhecimento adquirido pode ser aproveitado pelas empresas para sustentarem as suas tomadas de decisão.

Um livro obrigatório, quer seja um profissional da área à procura de uma fonte de informação complementar, quer procure motivos para implementar uma estratégia de Business Intelligence na sua empresa.

Se precisa de saber mais sobre algum dos tópicos acima mencionados, ou se pretende implementar uma estratégia de BI, fale connosco!

Ana Lamelas5 livros de Business Intelligence que não pode deixar de ler
read more

ITIL: boas práticas para melhorar o seu IT Service Management

ITIL é um acrónimo para Information Technology Infrastructure Library e é um conjunto de boas práticas que permitem melhorar a operação e a gestão de todos os serviços de IT de uma empresa. Quando implementado pelas organizações, este conjunto de práticas torna-se uma mais-valia inequívoca, uma vez que apresenta vantagens como a melhor gestão de riscos, o fortalecimento das relações com os clientes, a melhoria da produtividade e mesmo a redução de custos.

Desenvolvida no ano de 1980 pela Central Computer and Telecommunications Agency (CCTA) – pertencente ao governo Britânico – esta é a principal framework que permite estabelecer um bom IT Service Management (ITSM). Começou por ter mais de 30 livros, que aglomeravam inúmeras fontes de informação e que descreviam as boas práticas que as TI deveriam seguir. Neste momento, a ITIL conta com cinco livros que abordam os vários processos e funções (sendo 26 o número total de processos que podem ser adotados pelas empresas).

Em 2005 esta framework foi finalmente reconhecida e adquiriu o selo de aprovação ISO/IEC 20000 Service Management, por se encontrar em conformidade com o standard pretendido e por estar alinhado, de facto, com as melhores práticas em Tecnologias da Informação.

A ITIL sofreu algumas revisões ao longo da sua história e conta já com 4 versões, tendo a última sido lançada no início de 2019. Esta versão, mais atual, mantém um enorme foco e preocupação com a automatização de processos, de forma a otimizar o tempo dos profissionais, e com a integração dos departamentos de IT nos negócios – de forma a melhorar a comunicação entre equipas e pessoal técnico e não técnico. A versão 4 apresenta novas formas de responder aos desafios da tecnologia moderna, e pretende caminhar para ser cada vez mais agile e colaborativa.

Para implementar ITIL numa empresa não basta ler os livros existentes. É necessário ter profissionais dedicados a esta área, com o mindset indicado, e garantir formações e certificações tanto para a empresa como para esses profissionais. A certificação, de acordo com a versão 4 do ITIL, divide-se em dois patamares: ITIL Foundation e ITIL Master – cada um com os seus exames e conteúdos programáticos. No módulo ITIL Foundation existem duas possibilidades: a certificação ITIL Managing Professional (que oferece certificação como ITIL Specialist) e a certificação ITIL Strategic Leaders (que, por sua vez, inclui certificado para ITIL Strategist e ITIL Leader). Após completar as certificações do nível Foundation, pode dar o salto para o nível Master – a certificação mais elevada que pode ter no ITIL 4. No quadro abaixo pode verificar o esquema completo:

ITIL

O ITIL divide-se em cinco grandes áreas – Service Strategy; Service Design; Service Transition; Service Operations e Continual Service Improvement – sendo que cada área apresenta os seus processos. Embora esta framework apresente, ao todo, 26 processos, não é necessário que as empresas os adotem na sua totalidade. Cabe aos profissionais de IT, e, no limite, ao CTO, definir quais os procedimentos a integrar nas equipas. Aqui ficam alguns exemplos dos processos mais utilizados:

ITIL
Ana LamelasITIL: boas práticas para melhorar o seu IT Service Management
read more

Web content management

Para que serve, quais as vantagens e que tecnologias são hoje em dia uma referência

Por Web Content Management System (WCMS), entende-se a utilização de um CMS (Content Management System), que mais não é que um conjunto de ferramentas que permite a qualquer entidade gerir a sua informação digital alojada num website, com a possibilidade de criar e gerir conteúdo sem ser necessário conhecimentos de programação ou linguagens de markup. O WCMS é um programa que ajuda a manter, controlar, mudar e a ajustar o conteúdo numa webpage.

O WCMS comporta-se de forma similar a uma gestão de conteúdos tradicional – gerindo a integridade, edições e ciclo de vida da informação – com a ressalva que esta gestão é efetuada para conteúdo especificamente designado para a web.

Alguns aspetos de destaque de qualquer WCMS são a possibilidade de criar e manter conteúdo personalizado no website; a possibilidade de editores poderem rever e aprovar conteúdo antes da publicação; e o estabelecimento de um processo de publicação automático.  A par disto, há uma necessidade cada vez maior de ter plataformas que permitem criar e disponibilizar não somente conteúdos, mas toda uma experiência de utilização – soluções que consomem os conteúdos carregados e que permitem, ao mesmo tempo, acompanhar toda a jornada do utilizador – independentemente do canal que estiver a ser utilizado.

Prós e Contras

A utilização de um WCMS tem vários aspetos que devem ser considerados.

Por um lado, as plataformas de WCMS são usualmente pouco dispendiosas e muito intuitivas em termos de utilização, não sendo, por isso, necessários conhecimentos técnicos de programação para gerir e criar conteúdo. O próprio workflow do WCMS também pode ser personalizado com a criação de várias contas para diferentes perfis.

Por outro lado, algumas implementações no WCMS podem ser algo dispendiosas ao requererem formação ou certificações. A manutenção pode também acarretar custos, requerendo upgrades ou updates de licenciamento. A segurança é também uma preocupação nestas plataformas, uma vez que, quando existem ameaças de segurança, por vezes cria-se uma vulnerabilidade que pode ser explorada por hackers, podendo potencialmente prejudicar a percepção das marcas por parte dos seus clientes.

Escolher a melhor solução de WCMS

Num WCMS o conteúdo é na sua maioria mantido numa base de dados e agrupado utilizando uma linguagem flexível, como XML ou .Net.

Existem várias opções que utilizam WCMS open-source, como o WordPress, Drupal e Joomla para funções mais genéricas; há também soluções que endereçam necessidades específicas, como por exemplo, a plataforma Marketing 360, a Filestack e a CleanPix.

Por outro lado, temos atualmente no mercado soluções comerciais como é o caso de Sitecore que agrega numa única plataforma componentes de WCMS, Personalização de Conteúdos, Marketing, Digital Asset Management e E-Commerce. Esta é uma das grandes vantagens desta plataforma que, ao invés de adquirir e integrar os diversos componentes que irão consumir conteúdos e informação a um sistema adjacente, neste caso os dados e informação de contatos e interações efetuadas através dos diversos canais já existem e encontram-se disponíveis na plataforma. Estes dados já se encontram prontos a serem utilizados e trabalhados por diferentes áreas e para diferentes propósitos: criação de campanhas, envio de emails, criação de fluxos de marketing e criação de regras de personalização, entre outros.

As soluções WCMS providenciam diferentes funcionalidades, com diversos graus de profundidade e propósitos específicos. Antes de selecionar a plataforma, considere funcionalidades como:

  • Configuração: a possibilidade de ativar e desativar funcionalidades através de parâmetros específicos para o efeito.
  • Gestão de Acessos: gestão de utilizadores, permissões e grupos.
  • Extensão: integração e capacidade de instalação e configuração de novas funcionalidades e / ou conectores.
  • Possibilidade de instalar modelos com novas funcionalidades.
  • Customização: possibilidade de alterar as especificações de forma a personalizar algumas features, através de toolkits ou interfaces
  • WYSIWYG: capacidade de disponibilizar um mecanismo de “What you see is what you get”, permitindo aos Gestores de Conteúdo perceber, no momento das alterações, o que os utilizadores irão visualizar após a disponibilização da nova versão dos conteúdos. Um bom exemplo é a funcionalidade disponível na plataforma Sitecore denominada de “Experience Editor”
  • Integração: possibilidade de integrar a solução de WCM com outras soluções já instaladas ou com outras soluções externas por forma a agregar a informação de ambas; por exemplo integração com Microsoft CRM Dynamics 365 ou Microsoft SharePoint.
  • Fluxos: capacidade de incorporar mecanismo de configuração de fluxos de aprovação da alteração de conteúdos, por diferentes autores de conteúdo com diferentes perfis, e de publicação de conteúdos.
  • User Experience: permite que a edição seja feita de forma pouco complexa, com templates built-in que adicionam uma funcionalidade pré-definida à página, sem ser necessário ter formação adicional.
  • Assistência técnica e updates: considerar o nível de apoio técnico que irá receber, assim como o nível de acessibilidade aos updates do sistema.

Vantagens de WCMS

Uma grande vantagem do WCMS é o facto de ser a solução de software que permite controlo consistente do look and feel do website- a marca, wire frames, navegação – ao mesmo tempo que permite a possibilidade de criar, editar e publicar conteúdo – artigos, galerias de fotos, vídeo, etc. No caso de empresas que possam dispor de repositório de conteúdo muito rico ou focado em brand consistency, a solução mais adequada poderá ser um WCMS.

Outras vantagens incluem:

  • Templates automatizados;
  • Aceso controlado à página;
  • Expansão escalável;
  • Ferramentas que permitam uma edição simples, através de soluções WYSIWYG
  • Updates regulares de software;
  • Gestão de workflow;
  • Ferramentas de colaboração que permitam a vários utilizadores modificar conteúdo;
  • Gestão de documentos;
  • Possibilidade de publicar conteúdo em várias línguas;
  • Possibilidade de recuperar edições mais antigas.
  • Possibilidade de analisar os conteúdos em diferentes dispositivos (desktop, mobile, tablet, watch).
  • Disponibilização de conteúdos omnicanal.

A nossa visão

A gestão de conteúdos é uma temática relevante, embora não seja recente. No entanto, o tema que tem ganho muita tracção ao longo dos últimos anos é a capacidade de utilizar conteúdos de forma personalizada, para oferecer uma experiência relevante aos utilizadores. Para concretizar esta visão, a Xpand IT estabeleceu há já algum tempo uma parceria com a Sitecore porque acreditamos que esta á a plataforma certa para endereçar os desafios da personalização, tirando partido das vantagens que já foram referidas mas também de outras como o facto de o Sitecore permitir implementações Headless (separando todo o conteúdo da camada de apresentação) bem como a integração com plataformas móveis (potenciando verdadeiras soluções omnicanal). Estamos certos que a tecnologia tem muito para oferecer ao mercado e olhamos com entusiasmo para as novas funcionalidades que serão, em breve, disponibilizadas para concretizar cada vez mais esta visão – oferecer conteúdo relevante e personalizado a qualquer pessoa, a qualquer momento e em qualquer canal.

Sílvia RaposoWeb content management
read more